10 April 2017

Bakewell Tart / Tarte Bakewell.


Bakewell tart!
Something that I wanted to make for a long time but never made!
Although I already tried lots of them (shop bought ones), I was dying to try an homemade one and it doesn't take much but the Sweet World to challenge me to make my own homemade version.
It looks rustic, it looks simple, it doesn't look perfect but, does it taste damn good? Oh yes!!! The best!!
There's lots of controversy around this tart. Its origins, the pastry, the kind of jam, the filling so, everything is uncertain but the thing is: Its a delicious tart indeed!!
I found all the controversial information here, here and here and if you're interested, you can read it all and take your own conclusions.
After doubting and reading lots of recipes, I decided to make this one.
Using puff pastry for the base, Morello cherry jam for the jam layer and frangipane for the top layer, this tart went down a storm and without a doubt, beats any shop bought one that I tasted before!
The recipe, from The Great British Bake Off - Big Book of Baking.
It is a stunner and a treat to be made over and over again whenever there's a craving for these almondy flavours.



ingredients:
375g puff pastry (I made this recipe)


for the filling:
2 medium eggs, at room temperature
150g caster sugar
150g ground almonds
1 tbsp double cream
2 tsp almond liqueur (I used Disaronno)
4 tbsp Morello cherry jam
1 tbsp flaked almonds
2 tbsp sieved apricot jam, warmed, for brushing (I used Golden syrup)


method:
Grease a 21cm round, deep, loose-based sandwich tin and line the base with baking paper.
Make sure the puff pastry is well rested and chilled.
Roll out the pastry on a lightly floured surface to a round about 30cm across.
Line the tin with the pastry, leaving the excess pastry hanging over the rim.
Prick the base, then chill for 30 minutes.
Towards the end of this time, preheat the oven to 190ºC and put a baking sheet into the oven to heat up.
Neaten the rim of the pastry case, trimming off the excess pastry with a sharp knife.
Line the case with a sheet of crumpled baking paper and fill with baking beans.
Set the tin on the hot baking sheet in the oven and bake blind for 12 to 15 minutes, until the pastry is set.
Remove the paper and beans, then return the tin to the oven. Reduce the temperature to 180ºC and bake for 12 minutes or so, until the pastry is cooked through, golden and crisp.
Remove the tin from the oven and set on a wire rack. Leave the baking sheet in the oven.
Leave the pastry case to cool, still in its tin, while you make the filling.
Put the eggs and sugar in a mixing bowl and whisk for 4 to 5 minutes, or until the mixture is very thick, pale and mousse-like.
Gently fold in the ground almonds, cream and liqueur with a large metal spoon or plastic spatula.
Spread the cherry jam over the base of the pastry case, then pour the almond mixture evenly on top.
Scatter the flaked almonds over the surface.
Set the tin on the hot baking sheet in the oven again and bake for 40 minutes until the filling is golden brown and just firm when pressed in the centre.
Remove the tin from the oven and set it on a wire rack.
Quickly brush the top with the warm jam to give it a shiny glaze.
Cool for 15 minutes, then carefully unmould it.
Leave to cool to room temperature before cutting and serving.
I served mine with homemade custard bu you can serve it with cream, whipped cream or whatever you fancy.
__________________


Bakewell tart!
Algo que há muito queria fazer, mas nunca fiz!! Já provei e comi muitas, de compra, mas fazer, esta foi a primeiríssima!!
Pois é! Mais uma vez, foi preciso uma edição do nosso querido Sweet World, para fazer algo de tão simples, mas ao mesmo tempo tão delicioso e que bate aos pontos as de compra.
Após ler várias receitas e estar tentada a fazer a mesma que a Susana fez, do meu amado Chef Gordon Ramsay, a decisão final acabou por recair nesta, do livro Great British Bake Off - Big Book of Baking.
Está rústica, simples, nada de sofisticada mas, às vezes, simplicidade pode ser sinónimo de maravilhoso. E é, de facto, o caso, pois esta tarte, é nada mais nada menos que: MARAVILHOSA!!!
Do muito que li, aqui, aqui e aqui, sobre as origens da verdadeira Tarte Bakewell, as controvérsias são mais que muitas, desde o origem, à massa a usar (folhada ou quebrada), ao recheio, passando pelo doce, são muitas as dúvidas e todas se resumem, mais ou menos, à descrição que a Susana aqui apresentou e muito bem.
Assim sendo, deixo-vos com esta versão, que leva massa folhada e doce de cereja Morello.



ingredientes:
375g massa folhada (fiz esta receita)
para o recheio:
2 medium eggs, at room temperatureovos médios, à temperatura ambiente
150g açúcar refinado branco
150g amêndoa ralada
1 colher sopa de natas para culinária
2 colheres chá de licor de amêndoa (usei o Disaronno)
4 colheres sopa de doce de cereja Morello
1 colher sopa de amêndoa laminada
2 colheres sopa de doce de alperce, passado pelo coador e aquecido, para pincelar a tarte (usei Golden syrup).



preparação:
Untar uma forma de fundo amóvível alta e com 21cm de diâmetro e forrar a base com papel vegetal.
Confirmar que a massa folhada está bem relaxada e fria antes de começar.
Sobre uma superfície ligeiramente enfarinhada, estender a massa até obter um círculo com cerca de 30cm de diâmetro e forrar a forma com a massa, deixando que o excesso fique pendurado para o exterior da mesma. Picar a base da massa com um garfo e refrigerar por cerca de 30 minutos.
Entretanto, aquecer o forno a 190ºC e colocar um tabuleiro no forno, para aquecer ao mesmo tempo que o forno.
Com uma faca afiada, cortar o excesso de massa, por forma a que esta fique direita e à margem da parede do topo da forma.
Forrar a massa com papel vegetal amassado e encher com bolas de cerâmica, arroz, feijão, ou outro tipo de leguminosa.
Colocar a forma no forno, em cima do tabuleiro e cozer a massa por cerca de 12 a 15 minutos, ou até a massa estar cozida.
Retirar a forma do forno, retirar o papel vegetal e as bolas de cerâmica ou outro e colocar a forma de volta no forno.
Baixar a temperatura do forno para os 180ºC e cozer a massa por mais 12 minutos, ou até esta estar douradinha e estaladiça.
Retirar a forma do forno (deixando lá dentro o tabuleiro) e colocar a forma sobre uma grelha. Deixar a massa arrefecer enquanto prepara o recheio.
Colocar os ovos e o açúcar na taça da batedeira eléctrica e bater com o balão, por cerca 4 ou 5 minutos, ou até a mistura estar espessa, pálida e com a consistência de mousse.
Com a ajuda de uma colher grande metálica, ou uma espátula de silicone, envolver a amêndoa ralada, o licor de amêndoa e as natas na mistura anterior, até a mistura estar homogénea.
Espalhar o doce de cereja sobre a base da tarte e por cima, espalhar bem a mistura da amêndoa ralada e dos ovos, alisando a superfície.
Polvilhar com a amêndoa laminada e levar ao forno por cerca de 40 minutos, ou até a tarte estar bem douradinha e quase firme ao toque.
Atencão, para não cozer em demasia. O centro deverá estar firme, mas ligeiramente mole.
Retirar a forma do forno e pincelar a superfície com o doce de alperce aquecido.
Deixar a tarte arrefecer por 15 minutos na própria forma, sobre uma grelha de arrefecimento.
Findo este tempo, desenformar e deixar arrefecer completamente sobre a grelha de arrefecimento.
Servir a tarte à temperatura ambiente, acompanhada de natas líquidas, batidas, custard ou outro acompanhamento a gosto.
Eu acompanhei com custard caseiro.

Recipe / Receita: