6 October 2017

Churros.


Although they are mostly connected to Spain, the origin of churros is unclear.
One theory suggests they were brought to Europe from China by the Portuguese. The Portuguese sailed for the Orient and, as they returned from Ming Dynasty China to Portugal, they brought along with them new culinary techniques, including altering dough for youtiao, also known as Youzagwei in southern China, for Portugal.
The new pastry soon crossed the border into Spain, where it was modified to have the dough extruded through a star shaped die rather than pulled.
Another theory is that the churro was made by Spanish shepherds, as a substitute of fresh bakery goods. Churro paste was easy to make and fry in an open fire in the mountains, where shepherds spend most of their time.
Meanwhile, in Spanish towns, an exchange occurred which transformed the snack from shepherd’s fare to a royal delicacy.
While the conquistadors took churros to South America, they brought back chocolate and plentiful sugar, turning dull dough sticks into a sweet sensation.
Once in South America, the churro continued to evolve from a plain, thin stick to a more rotund stuffed specialty, varying according to region.
While the Brazilians prefer a chocolate filling, the Cubans like their churros with Guava stuffing while the Mexicans, with dulce de leche or vanilla.
In Uruguay the churros are stuffed with cheese and in South Eastern Spain they are still eaten with salt rather than sugar, which makes them closer relatives of the original youtiao.
Mexican churros are said to be the bridge between dessert and savoury churros as salt is added to the dough before kneading, while the filling is over sweet.
After all these very interesting contradictions, flavour variations and facts, the most important thing to retain is that, churros are a very addictive and delicious delicacy.
The recipe I chose today, is this one, from the brand new Michael Rantissi & Kristy Frawley, Hummus and Cº. book "Middle Eastern food to fall in love with" and, I have to say, they were pretty amazing!
This is the second time I make churros. The first time I've made them was this recipe here and, although they were absolutely delicious, this time I wanted to try a different recipe and that's why, I chose the one I'm leaving you today.
I served my churros with a choice of this chocolate sauce and this salted caramel sauce but, you can serve them with either, both, just one, none, or other sauces to your own liking.
I just made half of the recipe but, as always, I'm regretting it now and so, I'm leaving you the full recipe.
Hope you give these churros and both sauces a try because, they are a well worthy "path of calories" to heaven :))).

ingredients for the churros ( makes 24 to 30):
200ml buttermilk
100g unsalted butter
1 tbsp caster sugar
1/2 tsp salt
seeds of 1 vanilla been (I used 1/2 tsp vanilla paste)
300g plain flour, sifted
4 large eggs
vegetable oil, for deep frying
method:
Combine the buttermilk, butter, sugar, salt, vanilla seeds (vanilla paste or vanilla extract) and 125ml of water in a saucepan.
Bring to the boil over medium heat, then reduce the heat to low.
Slowly add the flour, stirring with a wooden spoon until it has all been incorporated. Cook, stirring constantly, for a further 10 minutes.
Remove from the heat and set aside to cool for 5 minutes.
Transfer the batter to an electric mixer with a paddle attachment and beat on medium speed for 2 minutes.
Slowly add the eggs, one at a time, and beat until they are incorporated into the batter (you may need to reduce the mixer speed when adding the eggs).
Increase the speed and beat for 2 to 3 minutes, until the batter is smooth and no longer sticks to the side of the bowl.
Spoon the batter into a piping bag fitted with a star nozzle.
Using a deep fryer or a large deep saucepan, add the oil and heat to 170°C.
Pipe 10cm lengths of the batter into the oil and cook in batches for 3 to 4 minutes, or until golden.
Remove the churros with a slotted spoon, drop them into the cinnamon sugar and turn to coat.
Serve warm.


for the cinnamon sugar:
200g caster sugar
1 tsp ground cinnamon
method:
Mix the sugar and cinnamon together in a bowl. Set aside.


to serve:
salted caramel sauce, this recipe
chocolate sauce, this recipe

__________________

Quem não gosta de Churros? Cá em casa, todos nós adoramos!
Embora churros estejam, normalmente, associados a Espanha, a História, embora conradictória, conta-se de uma forma bem diferente.
Uma das teorias que encontrei, foi a de que, os churros foram trazidos da China para a Europa, pelos portugueses.
Os portugueses viajaram para o Oriente e trouxeram, da chinesa dinastia Ming para Portugal, algumas das suas técnicas culinárias, incluindo  a receita do chinês youtiao, também conhecido por Youzagwei, no Sul da China.
A receita foi depois adaptada pelos espanhóis, sendo que, a única diferença, terá sido a forma dos mesmos, ou seja, em vez de direita, esta começou a aprecer com ondas, graças ao bico do saco de pasteleiro.
Outra das teorias, diz que os churros foram inventados pelos pastores espahóis, como que um substituto de outras massas frescas, sendo que, a massa dos churros, seria mais fácil de fazer e fritar numa fogueira nas montanhas (onde os pastores passavam a maior parte do seu tempo), que outras massas frescas (para mim, são os espanhóis, uma vez mais, a tentar roubar-nos os louros...).
Entretanto, e teorias à parte, nas diferentes cidades espanholas, os churros deixaram de ser um simples "treat" para os pastores e passaram a fazer parte de uma elite de "delicatessens".
Diz-se também, que os conquistadores levaram esta iguaria para a América do Sul e, em troca, trouxeram o chocolate e o açúcar, o que transformou os simples e entediantes churros, numa iguaria doce e sensacional.
Na América do Sul, os churros evoluiram de "simples" e finos palitos de massa, para uma versão recheada e mais rica, de acordo com a região.
Por exemplo, no Brasil, os churros são mais apreciados se recheados com chocolate, enquanto que os cubanos gostam dos churros recheados com goiaba. Os mexicanos, preferem-nos com dulche de leche (leite condensado caramelizado) ou baunilha, enquanto que no Uruguai, os churros são servidos na versão salgada e recheados com queijo.
No Sueste espanhol preferem-nos salgados, o que os torna mais parecidos com os originais youtiao trazidos da China.
Diz-se ainda que os churros mexicanos são a ponte entre as versões doces e salgadas, sendo que, os mexicanos adicionam sal à massa dos churros, enquanto que o recheio é super, super doce.
Depois de todos estes contradictórios factos, sabores e versões, o importante mesmo é que, churros, são uma delícia (e nesta categoria incluo as farturas) e, venham eles da China, sejam eles originários das viagens dos portugueses pelo Oriente, ou tenham sido uma descoberta dos pastores espanhóis, o certo é que são apreciados mundialmente e por isso, têm de ser globalmente disfrutados e apreciados!
Esta foi a segunda vez que fiz churros.
A primeira vez, esta receita, foi amplamente apreciada por todos cá em casa e desta vez, optei por uma receita diferente, mas não menos fabulosa!
A receita que hoje vos deixo é do novíssimo livro "Middle Eastern food to fall in love with", da autoria de Michael Rantissi & Kristy FrawleyHummus and Cº e recentemente publicado pela Murdoch Books.
Eu servi os churros com as opções deste molho de chocolate, e este molho de caramelo salgado, mas podem servir só com um deles, nenhum, ambos, ou outros molhos a gosto.
Mais uma vez e com muita pena, fiz só meia receita dos churros, mas como souberam a pouco, deixo-vos a receita completa e espero que os façam, pois valem o peso de cada caloria na consciência...


ingredientes para os churros (para 24 a 30 churros):
200ml buttermilk
100g manteiga sem sal
1 colher sopa de açúcar refinado branco
1/2 colher chá de flor ou flocos de sal
sementes raspadas de uma vagem de baunilha (eu usei 1/2 colher chá de pasta de baunilha).
300g farinha de trigo branca, peneirada
4 ovos grandes (L)
cerca de 1l de óleo vegetal, para fritar
preparação:
Num tacho, misturar o buttermilk, a manteiga, o açúcar, o sal, a baunilha e 125ml de água.
Aquecer sobre lume médio e quando levantar fervura, baixar o lume.
Gradualmente adicionar a farinha, mexendo sempre com uma colher de pau.
Cozer, mexendo constantemente por cerca de 10 minutos, até tudo estar bem incorporado.
Retirar o tacho do lume e deixar repousar por cerca de 5 minutos.
Findo esse tempo, colocar a massa na taça da batedeira eléctrica equipada com a pá e bater a massa em velocidade média, por cerca de 2 minutos.
Adicionar os ovos, um de cada vez, batendo bem entre cada adição. Se necessário, baixar a velocidade da batedeira, enquanto se adicionam os ovos.
Aumentar a velocidade da batedeira para o máximo e continuar a bater, até os ovos estarem completamente incorporados e a massa descolar dos lados da taça. Este processo poderá demorar entre 2 a 3 minutos.
Transferir a massa para um saco de pasteleiro equipado com um bico em forma de estrela.
Entreranto, aquecer o óleo na fritadeira eléctrica ou num tacho, até este estar a uma tempratura de 170°C.
Com a ajuda do saco do pasteleiro, espremer churros com cerca de 10cm de comprimento para dentro do óleo quente, cortando-os com uma tesoura e fritar por cerca de 3 a 4 minutos, ou até estes estarem bem douradinhos.
Retirar os churros do óleo com a ajuda de uma escumadeira e envolvê-los na mistura de açúcar e canela.
Servir os churros quentes, acompanhados do(s) molho(s) a gosto.


para a mistura de açúcar e canela:
200g açúcar refinado branco
1 colher chá de canela em pó
preparação:
Numa taça, misturar o açúcar e a canela. Reservar.


para servir:
molho de caramelo salgado, esta receita
molho de chocolate, esta receita



Recipe / Receita: